5 Critérios para você conseguir um bom Financiamento Imobiliário

Comprar a sua primeira casa própria pode ser o maior investimento da sua vida, e, se essa aquisição envolve um financiamento, é preciso planejar esse passo com bastante atenção. Isso porque em uma economia instável, vários fatores de risco acompanham esse processo.

Apesar desse processo ser uma forma de se livrar permanentemente do aluguel, é preciso ficar atento antes de fechar o negócio para que seu pagamento não seja dificultado e que suas parcelas não encareçam no futuro.

Nesse artigo, você vai conhecer algumas dicas para não encontrar problemas na hora de fazer seu financiamento imobiliário e garantir que esta seja realmente a melhor opção para você. Confira!

1. Compare os bancos

Para colocar em prática uma decisão tão importante como o financiamento, os questionamentos e a pesquisa sobre diversas instituições bancárias são fundamentais.

Por isso, faça uma simulação financeira e lembre-se que, além de comparar a taxa de juros que o banco oferece, é preciso observar também o CET (Custo Efetivo Total) do crédito fornecido por ele, que inclui todas as despesas do financiamento, incluindo seguros e taxas administrativas.

2. Abra uma conta no banco que escolher

O fato de você já ter uma conta corrente na mesma instituição que fará o seu financiamento ajuda muito a aprovação do crédito e também é útil para se conseguir taxas de juros menores.

Isso acontece porque, como cliente, a instituição bancária conhece as quantias que entram e saem da sua conta mensalmente, além de saber se as suas contas estão em dia ou se você é ou não um bom pagador.

3. Fique atento aos requisitos para pré-aprovação

Com base na sua proposta de compra, o banco fará uma análise da sua capacidade de pagamento para garantir que você tem condições de arcar com o tipo de financiamento imobiliário que escolheu. Procure ficar atento para cumprir todos os requisitos solicitados pela instituição.

Você terá de apresentar documentos que comprovem as informações presentes na proposta, como extrato bancário, carteira de trabalho, etc. Separe todos os seus comprovantes de renda, para minimizar as chances de reprovação do crédito.

Procure saber antecipadamente qual é a papelada exigida e adiante a sua entrega para reduzir as chances de perder o imóvel que deseja para algum concorrente.

Durante esse processo, aproveite para regularizar imediatamente todas as suas dívidas. Nomes sujos dificilmente serão aprovados pelo banco, por isso, cuidado com as restrições no seu CPF.

4. Deposite tudo o que ganha

Os depósitos de alto valor vão te ajudar a comprovar a sua renda, principalmente se você trabalhar como autônomo ou possuir outras fontes de sustento, como investimentos ou ações.

Se for constatado esse extrato na sua conta pelo seu gerente, fica mais fácil comprovar que você realmente recebe a quantia que foi declarada na sua sua proposta de financiamento. Ou seja: mais chances de ter seu crédito aprovado.

5. Considere o uso do FGTS

Quem tem carteira assinada pode, a cada dois anos, usar os recursos do FGTS para fazer a amortização do financiamento imobiliário, ou seja, realizar um pagamento adiantado, no intuito de reduzir os juros ou saldo devedor.

Além de ser um direito seu, essa opção pode ser uma boa ideia, tendo em vista que esse dinheiro não gera muitos rendimentos.

Envolver-se em um compromisso financeiro complexo como o financiamento imobiliário requer atenção, mas tomando os devidos cuidados, essa pode ser a opção certa para finalmente comprar seu imóvel.

A recomendação de muitos advogados especialistas é fazer uma poupança e usar o dinheiro para que as parcelas sejam menores, contemplando no máximo, 20% da sua renda mensal.

Agora que você já sabe tudo sobre o financiamento imobiliário, aproveite para contar com mais uma ajudinha extra na hora de comprar sua morada.

Fale com um de nossos corretores e veja as dicas para encontrar a opção perfeita para você e sua família.

ofertas da semana | AS MELHORES OPORTUNIDADES